A tradição dos alimentos frios!

O lendário pão com mortadela é um tipo de alimento quase sagrado para os brasileiros, mas o que muitas pessoas desconhecem é a origem italiana da mortadela, assim como a maioria dos embutidos.

Na teoria, o embutido é uma mistura de carnes e temperos envolvidos pelas tripas do animal ou por uma camada artificial de colágeno e celulose, e sua história é muito antiga.

A tradição dos embutidos é quase tão velha quanto os romanos que habitavam a região, estima-se que o salame tenha sido um dos primeiros embutidos a chegar.

Essa tradição gastronômica milenar não foi sempre uma simples opção de sabores. Em outros tempos, os embutidos eram a chance de sobrevivência dos povos italianos em épocas de grande escassez. Isso porque os embalagens onde as carnes eram armazenadas e secas com especiarias poderiam conservá-las por até um ano em temperatura ambiente.

No começo, carnes de origens variadas eram utilizadas, mas foi durante a Idade Média que a produção teve uma explosão de procura e a carne usada para suprir essa demanda foi a de porco, animal mais fácil de criar e versátil para os pastos pobres da Europa.

A grande responsável pela consolidação dos embutidos como uma tradição italiana não foi a filosofia gastronômica renascentista, mas a enorme praticidade que essas receitas ofereciam para os camponeses e produtores de alimentos, que eram a maioria da população. Com o tempo os embutidos deixaram de ser necessidade para se tornar costume e parte inseparável da cultura da Itália, se tornando um dos produtos mais valorizados de sua gastronomia.

Mais tarde, as várias imigrações italianas acabaram trazendo a cultura de embutidos em larga escala para o Brasil, onde encontrou o gosto da população e se tornou eternizada nas nossas refeições diárias!

A cozinha italiana é mesmo vasta, e para ficar por dentro de ainda mais sobre essa cultura incrível não deixe de nos seguir pelo Facebook e Instagram!

Compartilhar
error: Content is protected !!