Leonardo da Vinci: pintor, inventor, gênio e chef

Leonardo da Vinci é considerado um dos maiores gênios do mundo e todos conhecem a sua arte por meio de quadros como o maravilhoso A Última Ceia. Como o belo exemplo de homem renascentista que era, Leonardo não se dedicou somente à pintura: foi engenheiro, anatomista, astrônomo e um grande interessado em gastronomia.

O pintor nasceu em 1452 na aldeia de Vinci, nos arredores de Florença. Era filho de um advogado e se tornou aprendiz nas oficinas de Verrochio, onde conheceu Sandro Botticelli, seu mentor e um dos maiores pintores do Renascimento.

A oficina foi importante para o seu desenvolvimento científico e artístico, mas a ocupação não lhe garantia sustento apesar do talento excepcional que ele demonstrava. Assim, ele passou a trabalhar como garçom na Taverna dos Três Caracóis em Florença, próximo à Ponte Vecchio.

Curiosamente, conta-se que os três cozinheiros da taverna onde ele trabalhava teriam sido envenenados. As mortes nunca foram solucionadas, mas a tragédia ajudou a alavancar a carreira de Leonardo, que foi imediatamente promovido a chefe dos cozinheiros.

Entusiasmado com a nova posição, o grande artista passou a utilizar toda a sua criatividade para experimentar com novos pratos. Porém, sua genialidade não foi bem recebida pelos clientes, que convenceram o proprietário da taverna a mandá-lo embora.

Leonardo não se deixou abater e junto com o amigo Botticelli abriu a Osteria delle Tre Rane, que em português significa Taverna das Três Rãs. Como não poderia deixar de ser, o estabelecimento era tão peculiar quanto suas primeiras invenções culinárias. O menu era escrito da direita para a esquerda, o que o tornaria incompreensível não fossem os desenhos de Botticelli que retratavam os pratos.

Aliás, esses refletiam o ambiente de inovação da taverna. Os pratos preparados por Leonardo incluíam rolinhos de anchovas acompanhados por um nabo esculpido em forma de rã, por exemplo.

O estabelecimento durou pouco e faliu por falta de clientes. Depois dessa perda, Leonardo mudou-se para Milão e se reinventou como confeiteiro. Ainda assim, são os utensílios de cozinha elaborados por ele que mais impressionam quando olhamos em retrospectiva.

Muitos deles estão presentes nas cozinhas até hoje. Um bom exemplo é o triturador de alho. As primeiras elaborações de inventos, como a máquina de fazer espaguetes, o liquidificador, o saca-rolhas, o assador giratório e o garfo, são creditadas a Leonardo.

O artista, no entanto, não foi o único que inovou e marcou a história da cultura, arte e culinária italiana. Se você gostou deste artigo e gostaria de conhecer outras personalidades, curiosidades e características da gastronomia, continue a acompanhar nossas atualizações, curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram. Estamos sempre postando algo novo!

Compartilhar
error: Content is protected !!